Quer saber se a inflamação da próstata é fácil de tratar? Então, confira isso e muito mais nesse artigo.

Apesar desse nome complicado, a próstata é uma glândula bem pequena, com cerca de 3 cm de diâmetro, que fica situada na base da bexiga e na parte inicial da uretra. Sua função é de produzir parte do líquido ejaculado durante o orgasmo, que serve para proteger os espermatozoides do ambiente ácido da vagina.

E justamente, por causa de sua localização, qualquer doença que afete a próstata, acaba causando sintomas associados à urina e bexiga.

E a prostatite é uma das possíveis doenças que acometem a próstata, e nada mais é (como o próprio nome sugere) que uma inflamação na próstata, provocando seu crescimento e causando dor, desconforto e impedindo a passagem da urina.

Vale saber que, na maioria das vezes, a prostatite tem relação com infecções bacterianas, embora, em alguns casos, seja causada por vírus, fungos e outros agentes.

Também é importante saber que existem dois tipos de prostatite:

  • Prostatite aguda (causada por uma infecção bacteriana)
  • Prostatite crônica (causada pela idade)

Como é o diagnóstico da inflamação da próstata

É fundamental que ao surgir qualquer sintoma como dor, vontade de urinar toda hora, enfim, ir logo ao médico que irá realizar um exame de toque retal, o qual poderá indicar a razão do problema.

Algumas vezes, após o exame e com algumas informações do paciente, o médico também pode pedir outros exames complementares, justamente, para descartar a possibilidade de outras condições que possam estar causando os sintomas.

A ida ao médico é fundamental para determinar o tipo de prostatite, através de cultura de sangue, teste de urina e testes da bexiga.

Fatores de risco de inflamação da próstata

Como já foi dito, a prostatite aguda é causada por infecções bacterianas, e dentre os fatores de risco podemos destacar os seguintes:

  • Beber pouca água (desidratação)
  • Infecção na bexiga ou na uretra
  • Ter um trauma pélvico
  • Doenças do sistema nervoso
  • Lesão na zona da próstata
  • Relações sexuais desprotegidas
  • Estresse
  • Fator genético
  • Orquite (inflamação do testículo)

Como prevenir a inflamação na próstata

A melhor forma de prevenir a prostatite é seguir alguns hábitos saudáveis, tais como:

  • Realizar exames de rotina
  • Bons hábitos de higiene
  • Ingerir bastante água
  • Dieta saudável
  • Evitar comidas picantes
  • Prática regular de exercícios
  • Usar preservativo
  • Incluir zinco na alimentação
  • Evitar bebidas alcoólicas

Sintomas da inflamação na próstata

Dentre os principais sintomas da prostatite podemos citar os seguintes:

  • Muita vontade de urinar
  • Ardor ou dor ao urinar
  • Secreção uretral
  • Dor frequente na musculatura que fica entre as pernas

E atenção, no caso de prostatite aguda, é comum surgirem sintomas como febre, mal estar e dores na região do abdômen.

Já, no caso da prostatite crônica, os sintomas são desconforto na região dos testículos, da lombar e do períneo.

E vale saber que em ambos os casos de prostatite , é comum dor ao ejacular e a diminuição da libido.

Tratamento da inflamação na próstata

Certamente, o tratamento da prostatite vai depender da causa do problema, e entre as formas de tratamento mais comuns estão:

  • Antibióticos: é a forma de tratamento mais comum para prostatite bacteriana. O médico indica o melhor medicamento de acordo com o tipo de bactéria.
  • Anti-inflamatórios: ajudam a aliviar os sintomas incômodos.
  • Bloqueadores alfa: são medicamentos que agem relaxando o colo da bexiga e as fibras musculares, onde a próstata se junta à bexiga.
  • Massagem da próstata: esse tratamento, ajuda a aliviar os sintomas e é realizado pelo médico com o dedo enluvado e lubrificado.
  • Suplementos naturais: com vitaminas A, C e E, antioxidantes e zinco,  um suplemento que funciona bem é o Cura Prost ele é uma boa opção.

Mudanças de hábito

Em alguns casos, o médico pode sugerir algumas atitudes que podem ajudar a atenuar os sintomas de prostatite, como:

  • Beber bastante água
  • Banho de assento quente
  • Evitar ficar longos períodos sentado
  • Evitar álcool, cafeína e alimentos picantes
  • Evitar andar de bicicleta